Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Bom dia Filipina

by Vanessa Bento

Bom dia Filipina

by Vanessa Bento

17
Out16

Mais do que uma boa ação

Vanessa Bento

saiba-quando-pode-e-nao-pode-dar-sangue-3-640-427.jpg

 

Em Junho deste ano, fui doar sangue pela primeira vez, foi uma escolha e uma atitude que tomei por já há algum tempo pensar que a doação de sangue devia ser mais do que uma boa ação, devia ser um dever de todos.

 

Nunca se sabe o dia de amanhã e amanhã podemos ser nós a precisar de uma transfusão de sangue. Pensando no outro e na possibilidade de ajudar alguém lá fui eu até ao hospital. 

Chegando lá, dirigi-me ao sector de colheita, preenchi o inquérito obrigatório, fiz o teste dos diabetes (uma picada rápida e praticamente indolor no dedo anelar), com um resultado favorável fui chamada pela médica de serviço para responder a algumas questões e verificar a minha tensão arterial.

Estando tudo de acordo com os parâmetros necessários para a colheita, lá fui eu para uma sala com várias cadeiras de colheita, uma televisão, enfermeiras e auxiliares de enfermagem. Sentei-me numa dessas cadeiras, a auxiliar mudou a posição da cadeira, fazendo-me subir as pernas e baixar o tronco, deixando-me quase deitada e confortável. De seguida, uma das enfermeiras de forma simpática aproximou-se, perguntou-me se estava bem-disposta, desinfetou a zona do braço onde iria colocar a agulha, apertou-me o garrote no braço, procurou a veia e com uma agulha (que impõe algum respeito) picou-me o braço de forma a atingir a veia. Este processo não dói mas é uma agulha relativamente grande e deixa algum desconforto no local onde se encontra espetada. O sangue começa a fluir da agulha para o tubo, até chegar ao saco. São retiradas amostras para análise e aos poucos fui enchendo um saco de meio litro com o meu sangue para a posterior doação. Rapidamente estava despachada e ainda me deram um sumo, uma sandes e um café para repor energias.

 

Hoje, após 5 meses da primeira dádiva, fui doar de novo e desta vez decidi questionar a médica de serviço como seria o processo de doação de medula óssea. Após uma descrição detalhada de todo o processo, inscrevi-me e dei o primeiro passo para ser doadora de medula óssea. Agora espera-me aguardar que haja alguém compatível e ser chamada para continuar o processo e assim ajudar a pessoa compatível.

 

Para mais informações sigam o link do site do Instituto Português do Sangue e da Transplantação, IP: http://ipst.pt/index.php/espaco-dador/serdador 

 

"Faz pelos outros o que gostavas que fizessem por ti". Esta não é uma frase feita, é um lema de vida. ;)

 

Pesquisar

Sigam-me

Sobre mim

foto do autor

Facebook

Instagram

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Translate

Blogs Portugal

Parceiros